Narrativas Territoriais

Código: PPGG-7251
Curso: Mestrado em Geografia
Créditos: 4
Carga horária: 60
Ementa: EMENTA GERAL:

Narrativas como parte constitutiva dos territórios. Descrições/interpretações/traduções de experiências em tempos-espaços relacionais; construções e consolidações de territorialidades, saberes, memorias, pertencimentos; discursos, grafias e praticas mobilizadas em múltiplas condições de produção, dimensões e linguagens articuladas em projetos territoriais, disputa de sentidos e significados, lutas políticas e cosmopoliticas.
Bibliografia: Referencias

ALBERT, Bruce & KOPENAWA, Davi (2015). A queda do ceu. Palavras de um xamã yanomami. Ed. Companhia das Letras
BALDWIN, Clive (2016) Introduction to special issue: narrative across disciplines .IN:
Narrative works: issues, investigations, & interventions 6(1), pp. 1–14
BENJAMIN, Walter (1994). O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, p. 197-221.
DOSSIÊ “Antropologia das T/terras” (2017) Revista R@U 9(1). UFSCAR. http://www.rau.ufscar.br/wp-content/uploads/2017/10/final_rau_v9n1_dossi...
DOSSIÊ.Cosmopolíticas e Ontologias Relacionais entre Povos Indigenas e Populações tradicionais na America Latina (2016). Revista de Antropologia FFLCH-USP, SP, n.59(3). http://www.revistas.usp.br/ra/issue/view/9310/843.
ESCOBAR, Arturo (2014). Sentipensar con la tierra. Nuevas lecturas sobre desarrollo, territorio y diferencia. Ediciones UNAULA
FAVRET-SAADA, Jeanne (2005). Ser afetado. Sào Paulo, PPGAS -USP, Cadernos de Campo,13:155-161.
GLOWCZEWSKI, Barbara (2015) Devires totêmicos: cosmopolítica do sonho. N-1 edições.
HAESBAERT, Rogerio (2004) Dos múltiplos territórios à multiterritorialidade. Conferência UFRGS.Porto Alegre.
HARAWAY, Donna (1995). Saberes localizados: a questão da ciência para o feminismo e o privilégio da perspectiva parcial. Campinas, Unicamp Cadernos Pagu, n. 5, p. 7-41.

INGOLD, Tim (2015) Estar vivo. Ensaios sobre Movimento, conhecimento e descrição. Editora Vozes, Petropolis.
MITCHELL,W.J.T. Ed.(1984) On narrative. Chicago University Press.
RIBEIRO, M. Sanches (org.) (2011) Malhas que os impérios tecem. Textos anti-coloniais, contextos pós-coloniais. Lisboa: Editora 70.
KILOMBA, Grada (2010). A máscara. In Cadernos de literatura em tradução. Universidade de São Paulo n. 16. pp. 171-180.
KOFES, Suely(2001) Uma trajetória, em narrativas. Ed. Mercado das Letras, Campinas, SP.
CURY, M.Z. (2007)Novas geografias narrativas. Letras Hoje. Porto Alegre, v.42, n.4, p.7-17
RICOEUR, P.(1994) Tempo e narrativa. Campinas: Papirus
SANTOS, Antonio Bispo dos (2015) Colonização, Quilombos modos e significados. INCTI, Brasília.

TUAN, Y. F. (2013). Espaço e luga. A perspectiva da experiência. SciELO-EDUEL
ZOURABICHVILI, F., & GOLDSTEIN, V. (2004). O vocabulário de Deleuze. Rio de Janeiro: Relume Dumará.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

AGIER, Michel (2011). Antropologia da cidade: lugares, situações, movimentos. São Paulo: Terceiro Nome, P. 117-124.
ALLENDE, Isabel (2003). Meu país inventado. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.
BRODY, Hugh (1998) Maps and dreams. Waveland Press, Inc.
CHATWIN, Bruce (1996) O rastro dos cantos. Ed. Companhia das Letras.
DAMONTE, G. (2011). Construyendo territorios: narrativas territoriales aymaras contemporáneas. MISC.

DE OLIVEIRA, J. Cabral. Vocês sabem porque vocês viram! Reflexão sobre modos de autoridade do conhecimento. Revista de Antropologia, p. 51-74, 2012.
GADELHA. Kaciano (2018) Corpopolíticas. Errâncias poéticas. Descolonizando roteiros. SESC, Palco Giratório.
GUTTERRES, Anelise (2016). O rumor e o terror na construção de territórios de vulnerabilidade na Zona Portuária do Rio de Janeiro. Mana vol.22 no.1. p. 179-209
FAUSTINI, M.(2009) Guia afetivo da periferia. Rio de Janeiro: Aeroplano.
HAESBAERT, Rogério (2002). Territórios alternativos. São Paulo EdUFF: Contexto
KAMMSETZER, C. Silveira (2014) Territórios em movimento: narrativas de jovens sobre viver, habitar, resistir.Dissertação de mestrado em Psicologia Social. UFRGS.
PEREIRA, G. Leandro (2015) Corpo, discurso e território: a cidade em disputa nas dobras da narrativa de Carolina Maria de Jesus. Tese (doutorado) - Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Arquitetura.
POSSATTI, D. Marzari (2013) O território e o corpo: cura, mediações e circulações na comunidade quilombola de Timbaúva, Formigueiro/RS. Dissertacao de Mestrado. Programa de Pos-Graduacao em Desenvolvimento Rural-UFRGS.
RIBEIRO, Djamila (2017). O que é lugar de fala? Belo Horizonte: Grupo Editorial Letramento.
SAID, Edward W. (2004) Fora do lugar: memorias Ed. Companhia das Letras
SCARAMELLA, M. Luisa (2010): Narrativas e Sobreposições: notas sobre Maura Lopes Cançado, Tese de doutorado em Ciências Sociais, IFCH, Unicamp.
SEEMANN, J. (2002). O espaço da memória e a memórias do espaço: Algumas reflexões sobre a visão espacial nas pesquisas sociais e históricas. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), 4(1).
SELIPRANDY, F.(2015) Outras topografias da memória. Galaxia (São Paulo, Online), n. 30, p. 197-199.
TAUSSIG, M. T. (1993). Xamanismo, colonialismo eo homem selvagem: um estudo sobre o terror ea cura. Paz e Terra.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910